fb-embedO essencial bem-feito: como o cuidado com as demandas do RH garante boa experiência ao colaborador HSM Management

Business content

3 min de leitura

O essencial bem-feito: como o cuidado com as demandas do RH garante boa experiência ao colaborador

O uso da tecnologia otimiza os processos internos de RH, permitindo que os profissionais da área mantenham o foco nas pessoas

Paulo César Teixeira

11 de Março

Compartilhar:
Artigo O essencial bem-feito: como o cuidado com as demandas do RH garante boa experiência ao colaborador

O engajamento dos colaboradores é um tema cada vez mais presente na agenda estratégica de organizações e lideranças de RH. Afinal, quais são os fatores que motivam e influenciam o comprometimento no ambiente de trabalho? Partir dessa pergunta é fundamental para formular e desenvolver programas e iniciativas a partir de uma escuta ativa dos anseios e necessidades dos funcionários.

A confiabilidade é elemento-chave para assegurar a credibilidade da organização junto aos colaboradores. Ela causa impacto direto na motivação dos profissionais, no clima e na própria cultura organizacional. Esses são aspectos que ganharam protagonismo em um cenário de crise sanitária e econômica, como o que estamos passando – no qual a insegurança em relação aos empregos e, consequentemente, à renda familiar cresce significativamente.

Conforme levantamento da Creditas, 44% dos trabalhadores afirmam que sua situação financeira piorou após a pandemia. Além disso, a percepção de incertezas dos brasileiros nos últimos dois anos se deve também às altas taxas de desemprego, à inflação alta e ao aumento no valor de contas inadiáveis, como gás e energia elétrica.

Em um cenário assim, os cuidados adotados pelo RH em itens essenciais e estratégicos, como a gestão da folha de pagamento, atraem maior preocupação. Não custa lembrar: a folha representa, em média, 60% das despesas de uma organização, conforme o estudo Labor spending or overspending?, produzido pela Deloitte. Não é de admirar que essas informações sejam usadas pelos executivos como uma das principais fontes de consulta para a formulação das estratégias de gestão de custos.

Transparência e acesso fácil às informações

O uso de plataformas digitais contribui para aumentar o engajamento dos colaboradores. Um exemplo bem-sucedido é o da FGR Incorporações, que atua no mercado imobiliário há mais de 35 anos. Líder no setor de condomínio horizontais fechados, a FGR Incorporações fechou uma parceria com a LG lugar de gente que possibilitou fechar a folha de pagamento em dois e três dias, incluindo os encargos e outras questões financeiras.

“Antes, precisávamos de até dez dias para essa atividade. Além disso, passamos a realizar uma gestão da jornada de trabalho de maneira mais eficiente, fazendo o controle de absenteísmo e percebendo oportunidades de melhorias nos processos”, afirma Ana Tereza Silva, gerente de gestão e gente da FGR.

Em paralelo, a aquisição da plataforma de autoatendimento da LG proporcionou acesso fácil e transparente das informações aos colaboradores. Também permitiu aos líderes que mantivessem a gestão de pessoas na palma da mão com autonomia. “As ferramentas deram mais eficiência aos nossos processos, gerando informação para que as pessoas pudessem gerir a própria vida de maneira mais efetiva, tendo autonomia sobre suas férias e pagamentos”, acrescenta a executiva.

Tecnologia e humanização

Caso similar é o da Webedia, multinacional digital francesa que atua em mais de 15 países. Apenas no Brasil, soma cerca de 55 milhões de usuários únicos através de sites como Adoro Cinema, Minha Vida, Tudo Gostoso e Hypeness.

Iniciada em 2019 – ano em que a companhia adquiriu novas empresas e portais, aumentando consideravelmente o quadro de funcionários –, a parceria com a LG lugar de gente otimizou os processos internos de RH, permitindo que o setor priorizasse outros pontos de interesse da gestão de pessoas.

“A folha foi terceirizada por muitos anos. Na hora de internalizá-la, procuramos um parceiro que trouxesse agilidade de atendimento, com soluções adaptáveis à nossa realidade, e que já trabalhasse com empresas do nosso porte”, explica o diretor de people & culture da Webedia, Rafael Romanhol.

Para ele, a tecnologia funciona como um investimento, o qual desencadeia uma série de boas práticas, que se refletem no crescimento da empresa e na dedicação ao capital humano, recurso principal de qualquer organização: “tecnologia traz eficiência operacional. Eficiência operacional traz qualidade nos processos. E qualidade nos processos libera mais tempo do RH para estar próximo das pessoas e influenciar cada vez mais o negócio.”

Romanhol salienta ainda que não existe conflito entre tecnologia e humanização. Pelo contrário: “A automatização dos processos permite uma maior dedicação à produtividade, bem-estar e desenvolvimento das pessoas”, conclui o diretor da Webedia.

O E-Dossiê: Experiência do Colaboração é uma coprodução HSM Management e LG lugar de gente.

Compartilhar:

Autoria

Paulo César Teixeira

É jornalista, colaborador de HSM Management e MIT Sloan Review Brasil, autor dos livros Esquina Maldita e Rua da Margem - Histórias de Porto Alegre, além de editar o portal do Rua da Margem.

Artigos relacionados

Imagem de capa Contra uma “great resignation”, ofereça um “great onboarding”

Gestão de pessoas

25 Maio | 2022

Contra uma “great resignation”, ofereça um “great onboarding”

Além de entender o que causa pedidos de demissão voluntária, RH e lideranças devem adotar uma integração mais estruturada para fortalecer a retenção de talentos

Leonardo Pujol

7 min de leitura

Imagem de capa A experiência do colaborador como estratégia no combate ao turnover

Gestão de pessoas

28 Abril | 2022

A experiência do colaborador como estratégia no combate ao turnover

A pandemia transformou o mercado de trabalho. E, para enfrentar a alta rotatividade de colaboradores, o RH também precisa se transformar

Leonardo Pujol

6 min de leitura

Imagem de capa Saúde mental: a raiz do problema

Gestão de pessoas

07 Abril | 2022

Saúde mental: a raiz do problema

De modo geral, a liderança das empresas ainda não assumiu a responsabilidade de lidar com dinâmicas de trabalho disfuncionais por meio dos três Ps – proteger, prevenir e promover

Larissa Pessi

6 min de leitura

Imagem de capa As empresas estão passando à fase 2 do movimento de diversidade

Diversidade

30 Março | 2022

As empresas estão passando à fase 2 do movimento de diversidade

A compreensão dos resultados superiores gerados por uma força de trabalho diversa e o gatilho emocional da pandemia fizeram as organizações avançarem nessa área; entenda o que está acontecendo

Liliane Moura

7 min de leitura

Imagem de capa Quando o RH funciona como uma startup

Gestão de pessoas

22 Março | 2022

Quando o RH funciona como uma startup

O mapeamento do capital humano com tecnologia de people analytics ajuda os gestores a fazer uma gestão mais eficiente e inclusiva

Paulo César Teixeira e Leonardo Pujol

5 min de leitura

Imagem de capa Por que as empresas devem adotar a demissão humanizada

Gestão de pessoas

17 Março | 2022

Por que as empresas devem adotar a demissão humanizada

Prática traz benefícios que incluem atração de novos talentos, baixo risco de processo trabalhista e melhora do clima organizacional

Liliane Moura

5 min de leitura