fb-embedLGBTI+: as melhores empresas para trabalhar HSM Management

Diversidade

3 min de leitura

LGBTI+: as melhores empresas para trabalhar

No Mês do Orgulho, foram divulgadas as 38 empresas reconhecidas por oferecem um ambiente mais inclusivo no mercado de trabalho brasileiro

Sandra Regina da Silva

29 de Junho

Compartilhar:
Artigo LGBTI+: as melhores empresas para trabalhar

Neste mês em que se comemora o orgulho LGBTI+, foi divulgado o resultado da primeira pesquisa “Melhores Lugares para Pessoas LGBTI+ Trabalharem no Brasil”, do programa Equidade BR 2022. Ao todo, 38 empresas foram reconhecidas (veja a lista ao final deste texto) por promover um ambiente de trabalho de excelência para essas pessoas.

A iniciativa partiu da Human Rights Campaing (HRC), a qual aplica o Corporate Equity Index (CEI) desde 2002 nos Estados Unidos. No Brasil, a HRC estreia com as parcerias do Instituto Mais Diversidade e do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+.

O índice de equidade corporativa considera cinco critérios das empresas que participam da pesquisa: 1) Políticas e documentações formais de não discriminação. 2) Governança em diversidade e inclusão e protagonismo das pessoas LGBTI+ empregadas, 3) Educação para a diversidade LGBTI+. 4) Compromissos públicos. 5) Monitoramento da inclusão LGBTI+.

A iniciativa tem o objetivo de divulgar somente as empresas que obtiveram a nota máxima na pesquisa, sem expor negativamente aquelas que ainda têm pontos a melhorar. Afinal, como sabemos, muitas ainda estão no início de suas jornadas inclusivas, como disse Ricardo Sales, CEO e sócio-fundador da Mais Diversidade. Segundo Reinaldo Bulgarelli, secretário-executivo do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, a pesquisa tem uma grande importância para o mercado, por medir como estão as ações corporativas em inclusão das pessoas LGBTQI+.

Por conta disso, ele diz que a expectativa é grande para que mais empresas participem do programa em 2023. “Porque ajuda a empresa a fazer um diagnóstico das práticas que tem realizado”, destaca Bulgarelli, por ter acesso às pontuações obtidas em cada critério considerado.

Por outro lado, dá visibilidade para a sociedade de “que essas empresas estão atuando nesse tema”, completa. Além disso, contribui para gerar o sentimento de pertencimento entre os profissionais nas empresas independentemente de seu sexo biológico, identidade de gênero ou orientação sexual.

38 empresas

Das 60 empresas participantes (80% sediadas no estado de São Paulo e 12% no Rio de Janeiro), as 38 reconhecidas por suas práticas e cultura organizacional inclusivas obtiveram na pesquisa a nota máxima de 100. Foram estas (a ordem é alfabética) e podem servir de exemplo para todo o mercado corporativo brasileir:

  1. 3M do Brasil.
  2. Accenture do Brasil.
  3. Adidas do Brasil
  4. Alcoa
  5. Atento
  6. Bain&Co.
  7. Basf AS.
  8. Becton Dickinson S.A.
  9. C6 Bank
  10. Carrefour Comércio e Industria Ltda
  11. Chubb,
  12. CI&T
  13. Corteva Agriscience do Brasil
  14. Cummins
  15. Demarest Advogados
  16. Flex
  17. GE do Brasil
  18. Gerdau
  19. J.P. Morgan
  20. Kearney
  21. Lexmark International
  22. Localiza
  23. Mondelez
  24. NielsenIQ
  25. Novo Nordisk Produção Farmacêutica do Brasil Ltda
  26. Oracle do Brasil Sistemas
  27. Philip Morris Brasil
  28. PwC Auditores Independentes
  29. Renaissance São Paulo Hotel
  30. SAP
  31. Symrise Aromas e Fragrâncias Ltda
  32. TE Connectivity Brasil
  33. Thomson Reuters
  34. TozziniFreire Advogados
  35. Trench Rossi Watanabe
  36. Veirano Advogados
  37. Via
  38. Yara Brasil Fertilizantes

No relatório final do programa Equidade BR 2022, Jay Brown, vice-presidente sênior de programas, pesquisa e treinamento da Human Rights Campaign Foundation, escreveu, sobre as 38 certificadas entre as 60 participantes: “Isso reflete o incrível compromisso com a inclusão dentro da comunidade empresarial brasileira e é apenas um ponto de partida para todo o progresso que estamos ansiosos para fazer na adoção de políticas vitais para os colaboradores(as) LGBTI+. Estamos entusiasmados com o caminho que temos pela frente”.


NOTA DOS EDITORES: São usadas várias siglas para designar o movimento: LGBT, LGBT+, LGBTQIA+, LGBTQIAPN+. Há muitas discussões a respeito. HSM Management optou por padronizar como LGBTI+, seguindo o Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, a entidade mais influente desse movimento no meio corporativo.

Compartilhar:

Autoria

Sandra Regina da Silva

Colaboradora de HSM Management.

Artigos relacionados

Imagem de capa Quase 50% das vagas para PcDs no Brasil estão desocupadas

Diversidade

08 Agosto | 2022

Quase 50% das vagas para PcDs no Brasil estão desocupadas

Além de multas, empresas que não cumprem lei de cotas perdem muito mais, incluindo impacto negativo de imagem entre seus funcionários

Sandra Regina da Silva

5 min de leitura

Imagem de capa Representatividade e fidelização de talentos nas empresas

Diversidade

18 Julho | 2022

Representatividade e fidelização de talentos nas empresas

É tempo de as organizações irem além do discurso da diversidade por resultado e olharem para a experiência que proporcionam aos colaboradores no dia a dia

Zeni doVale

4 min de leitura

Imagem de capa Contratação de minorias e LGPD: como lidar com a insegurança jurídica

Diversidade

30 Junho | 2022

Contratação de minorias e LGPD: como lidar com a insegurança jurídica

Lei Geral de Proteção de Dados impõe limites ao tratamento de dados pessoais na contratação de minorias. Mas isso não quer dizer que empresas devem deixar de buscar a inclusão e a diversidade

Priscila Novis Kirchhoff, Jackeline Gomes Falcão e Rafaella Medina Peres

5 min de leitura

Imagem de capa Como sua organização pode ser para todos e todas

Diversidade

29 Junho | 2022

Como sua organização pode ser para todos e todas

Esse é um longo caminho que passa ainda por inclusão, equidade e pertencimento

Fred Alecrim

3 min de leitura