fb-embed

Liderança

3 min de leitura

Você exerce uma liderança inclusiva?

Um novo mundo pede um novo estilo de liderança e a tarefa não é fácil. Envolve ações cruciais de nossa capacidade humana e contínua tarefa nossa aliarmos isso aos nossos propósitos

Colunista Neivia Justa

Neivia Justa

02 de Fevereiro

Compartilhar:
Artigo Você exerce uma liderança inclusiva?

Liderança não é um cargo, é uma responsabilidade, já dizia Peter Drucker. Corroborando com ele, vou além: liderança não é posição, é ação. E não tem gênero, raça, cor ou etnia. Também não tem orientação sexual, deficiência, biotipo, idade ou religião.

Você já parou para pensar sobre quais são os papeis de uma pessoa líder? E, se você é líder, sabe definir seu estilo de liderança? Já fiz essa pergunta a 293 líderes nas quatro temporadas do #LiderComNeivia, meu programa de conversas com líderes C-Level, membros de Conselhos e empreendedores, representantes de todas as diversidades humanas, em total igualdade de gênero, toda terça e sexta, ao vivo, às 18 horas, no LinkedIn, Youtube e Facebook.

Quais os maiores desafios que você enfrenta para liderar hoje? Nesse mundo cada vez mais horizontal, colaborativo, múltiplo, variável, flexível e responsável, em constante e acelerada mudança, a capacidade para desempenhar o papel de líder requer novas habilidades.

Que habilidades são essas? A meu ver, visão, entendimento, clareza e agilidade, capacidade e resiliência, empatia e atenção plena, contexto e adaptabilidade, transparência e intuição, estão entre essas habilidades.

Um novo mundo pede um novo estilo de liderança. Para solucionar problemas no novo mundo é preciso se adaptar, questionar, compreender, refletir e criar.

E costumo dizer que líder é a pessoa que você é. Não tem como ser diferente. Esqueça o que te contaram sobre separar vida pessoal e vida profissional. Isso não é possível! Tentar fazer isso é o caminho mais curto para as doenças mentais e a infelicidade.

Você consegue ser uma liderança futurista, inovadora, tecnológica e humanitária? Segundo Lisa Kay Solomon, essas são as habilidades de uma liderança exponencial. Com elas, você pode antecipar mudanças e fazer escolhas conscientes que conduzam a futuros mais positivos e produtivos para você, as organizações, as comunidades e o mundo.

E como você se torna uma liderança inclusiva? Usando sua habilidade humanitária! Primeiro passo: invista no seu autoconhecimento. Em seguida, exerça sua humanidade quando estiver com outro ser humano. Respeite. Tenha curiosidade e interesse pelas histórias únicas, sonhos e talentos das pessoas à sua volta. Conheça e entenda as pessoas. “Todo mundo” não existe! Fale a língua de cada pessoa.

Construa uma cultura inclusiva. Fale menos, escute mais: você tem uma boca e dois ouvidos, use-os nessa proporção. Tenha menos “pontos de fala” (talking points) e mais “pontos de escuta” (listening points). Esteja presente no presente. Afinal de contas, o presente é tudo o que você tem!

Empatize. Confie. Confiança é a base de tudo e lembre-se: confiar não é saber tudo sobre alguém, é não precisar saber.

Viva a diversidade, ou seja, tenha diversidade na sua vida. Seja de propósito. Como anda seu ikigai? Tem conseguido equilibrar sua missão (o que você ama fazer), vocação (o que você faz bem feito), profissão (o que você ganha para fazer) e paixão (o que faz bem para o mundo)?

Construa e cultive relações. Comunique-se com atenção plena, empatia e compaixão. Com simplicidade, clareza e objetividade.

Pratique o que você prega. Lembre-se: o que você permite é o que você promove. Inspire. Influencie. Engaje. Mobilize. Colabore. Lembre-se: você não constrói uma empresa ou uma área, você constrói um time e o time constrói a empresa.

Não se conforme, transforme!

Jamais esqueça que a diversidade é a realidade, e a inclusão é uma escolha que você deve fazer todos os dias, até que se torne um hábito. Tenha coragem e seja gentil. E tenha líderes dos sonhos.

Além disso, questione-se sempre. Use seu lugar de poder para incluir, com consciência e responsabilidade.

Faça jus à confiança e à credibilidade que você tem.

Impacte e transforme a realidade positivamente, deixando o mundo melhor para todas as pessoas que viverem depois de você.

É fácil? Não. Mas é possível. Só depende de você e isso muda o mundo à sua volta. É crer e fazer acontecer!

Compartilhar:

Autoria

Colunista Neivia Justa

Neivia Justa

Fundadora da #JustaCausa, do programa #lídercomneivia e dos movimentos #ondeestãoasmulheres e #aquiestãoasmulheres

Artigos relacionados