fb-embedInclusão e inovação caminham de mãos dadas HSM Management

Diversidade

3 min de leitura

Inclusão e inovação caminham de mãos dadas

Promover a diversidade LGBTI+ nas empresas é algo deve acontecer o ano todo, não só em junho (e em todas as empresas, que agora têm exemplos para seguir)

Colunista Ana Paula Kagueyama

Ana Paula Kagueyama

28 de Junho

Compartilhar:
Artigo Inclusão e inovação caminham de mãos dadas

Junho é o Mês do Orgulho LGBTI+. Felizmente, cada vez mais, empresas do mundo inteiro vão incorporando diversidade e inclusão às suas políticas. E que bom que está sendo assim, afinal é apenas por meio da multiplicidade que evoluímos, não apenas como profissionais, mas principalmente como indivíduos.

O PayPal recebeu nota máxima no índice de igualdade corporativa do Human Rights Campaign, grupo que luta pelos direitos dessa comunidade. Isso porque nos engajamos em movimentos de proteção e inclusão, temos tolerância zero com atitudes desrespeitosas, preconceituosas e excludentes e empoderamos cada colaborador para zelar por si e por seus companheiros.

Sabemos que é fundamental que nossos colaboradores compreendam a importância da inclusão e da diversidade. Esse é um tema que levamos muito a sério, especialmente porque companhias mais inclusivas são capazes não apenas de transformar o mercado, mas também de promover um ambiente mais rico e convidativo, conforme comprova uma pesquisa da McKinsey. Portanto, salários, oportunidades e igualdade de tratamento devem ser regras básicas do dia a dia.

Do ponto de vista dos negócios, ter uma força de trabalho mais diversificada beneficia muito as empresas, que podem contar com diferentes experiências, habilidades, ideias e perspectivas. Os benefícios vão muito além do clima organizacional, mas também são apresentados nos resultados alcançados no negócio. Por fim, a diversidade torna as empresas mais atrativas para o talento humano.

De acordo com uma pesquisa da PwC, empregados, clientes e investidores exigem cada vez mais das organizações com as quais interagem uma atuação pautada em valores que sejam modelos de equidade e inclusão. Para responder a essa demanda, as empresas estão investindo de forma sem precedentes em programas de diversidade e inclusão: 76% dos participantes do estudo (que ouviu 3 mil líderes em 40 países) dizem que o tema é um valor ou uma prioridade – e esperam, com ele, não apenas impulsionar o engajamento com esses públicos, mas também melhorar o desempenho financeiro e permitir a inovação.

Tudo isso nos leva a classificar como um dos principais objetivos das lideranças das companhias criar culturas empresariais que sejam inclusivas, interna e externamente. Esse compromisso com a inclusão pode significar reajustar estratégias, planos e expectativas.

É possível promover a inclusão e a diversidade na empresa por meio de diferentes práticas:

  • Revendo as políticas de recursos humanos, incluindo remuneração e benefícios iguais, e investindo em estratégias de retenção e promoção.
  • Comprometendo-se abertamente com a diversidade com objetivos específicos de responsabilidade, transparentes e conhecidos por todos, desde o momento da contratação de novos colaboradores.
  • Tendo metas claras para cada parâmetro, com responsáveis bem definidos e acompanhamento periódico.
  • Promovendo treinamento e educação sobre diversidade para todos os colaboradores, e principalmente para as lideranças, para que possam capacitar os trabalhadores e promover um ambiente aberto ao diálogo e atento às questões de diversidade e inclusão (D&I).

Esses são alguns exemplos de ações concretas para fortalecer a diversidade numa organização. Devemos renovar, diariamente, o nosso compromisso com o desenvolvimento de forças de trabalho inclusivas, que promovam a igualdade em todos os setores da corporação.

O ambiente que congrega uma força de trabalho diversificada exemplifica as melhores práticas para uma cultura saudável e engajada. Se tivermos sucesso, cada funcionário saberá que sua voz será ouvida e que é parte valiosa da equipe. Além disso, todos se sentirão seguros e à vontade para expressar diferentes pontos de vista e perspectivas, independentemente de sua idade, formação, etnia, gênero, religião, orientação sexual, nível de experiência etc.

Leia também: LGBTI+: As melhores empresas para se trabalhar

Compartilhar:

Autoria

Colunista Ana Paula Kagueyama

Ana Paula Kagueyama

Ana Paula Kagueyama é head global de soluções para clientes do PayPal Latam

Artigos relacionados

Imagem de capa Quase 50% das vagas para PcDs no Brasil estão desocupadas

Diversidade

08 Agosto | 2022

Quase 50% das vagas para PcDs no Brasil estão desocupadas

Além de multas, empresas que não cumprem lei de cotas perdem muito mais, incluindo impacto negativo de imagem entre seus funcionários

Sandra Regina da Silva

5 min de leitura

Imagem de capa Representatividade e fidelização de talentos nas empresas

Diversidade

18 Julho | 2022

Representatividade e fidelização de talentos nas empresas

É tempo de as organizações irem além do discurso da diversidade por resultado e olharem para a experiência que proporcionam aos colaboradores no dia a dia

Zeni doVale

4 min de leitura

Imagem de capa Contratação de minorias e LGPD: como lidar com a insegurança jurídica

Diversidade

30 Junho | 2022

Contratação de minorias e LGPD: como lidar com a insegurança jurídica

Lei Geral de Proteção de Dados impõe limites ao tratamento de dados pessoais na contratação de minorias. Mas isso não quer dizer que empresas devem deixar de buscar a inclusão e a diversidade

Priscila Novis Kirchhoff, Jackeline Gomes Falcão e Rafaella Medina Peres

5 min de leitura

Imagem de capa Como sua organização pode ser para todos e todas

Diversidade

29 Junho | 2022

Como sua organização pode ser para todos e todas

Esse é um longo caminho que passa ainda por inclusão, equidade e pertencimento

Fred Alecrim

3 min de leitura