fb-embedInspirar para inovar HSM Management

Estratégia e execução

2 min de leitura

Inspirar para inovar

Inspirar o time é uma maneira, também, de investir no negócio

Gabriela Onofre

14 de Setembro

Compartilhar:
Artigo Inspirar para inovar

Uma das principais formas de empoderar alguém é lhe dando conhecimento e informação de qualidade. O profissional de hoje busca empresas que se conectem aos seus valores e propósitos, que proporcione a entrega de grandes projetos, que promovam vivências e experiências que o ajudem a melhorar também no âmbito pessoal.

Eu sempre fui muito curiosa e amo conhecer coisas novas. Como líder, sei também que estender esse contato ao grupo é um diferencial e uma preocupação para que o mindset do time seja impactado com novos pontos de vista.

Também me encanta o quanto podemos aprender ao ouvir outras pessoas. Eu aprendi na prática a ouvir o cliente e a observá-lo nos anos que trabalhei na P&G. Tive que ir muitas vezes aos pontos de venda para conversar com os consumidores, observar suas decisões, entender seus atos. Cheguei a “viver” – do café ao jantar - na casa de uma família de um bairro periférico de São Paulo, uma imersão para entender seu dia a dia, aspirações e como o cuidado do bebê influenciava emoções e decisões. Isso virou rotina, e hoje estimulo o time a falar primeiro com o cliente. Entender sua dor, seu problema, como solucionar, o que falta. No nosso trabalho, o segredo é ouvir, observar, entender o que ainda não tem solução.

Aprender com quem já fez e é excelente em algo é um jeito incrível de pensar sob uma nova perspectiva. O outro já testou, viveu, errou e acertou, o que pode ser útil no nosso próprio cotidiano. Sem falar que colocamos uma nova lente e vemos tudo de um lugar que talvez nunca tenhamos estado.

Novos questionamentos

Foi com esse mindset que começamos a trazer, na unico IDTech, nomes de referência para dividir com o time a sua expertise, suas vivências e dicas. A estratégia é conjunta, parte do desenvolvimento do time e da empresa, que está aprendendo ao se aproximar de quem tem diferentes vivências. Chamamos por aqui de Voz da Experiência.

Funciona quase como uma esteira de produto, você convida alguém com propriedade no assunto, juntos, temos a oportunidade de expor pontos, perguntas. E nos questionamos: “Já olhamos sob aquela perspectiva?”, “Como isso afeta o que estou fazendo agora?”.

Já tivemos a presença do apresentador e empresário Luciano Huck falando sobre identidade no mundo, do publicitário Nizan Guanaes sobre mudanças, da mestra do Product Discovery Teresa Torres e da lenda do Product Management Marty Cagan, Rita Von Hant nos deu uma aula de diversidade, Emicida, de inclusão, entre muitos outros. Pessoas incríveis, que dividiram com a gente toda a sua bagagem pessoal e profissional para nos ajudar a ir mais longe e a pensar fora da caixa. Nossos talentos não têm barreiras. Assim, o aprendizado tem de ser no mesmo ritmo, um investimento que gera orgulho de pertencer, produtividade e muita criatividade.

Se questionar e aprender é o caminho.

Compartilhar:

Autoria

Gabriela Onofre

Trocou as grandes corporações pelo mundo das startups e atualmente é CMO da unico, IDTech especializada em tecnologia para identidades digitais.

Artigos relacionados

Imagem de capa Inspirar para inovar

Estratégia e execução

14 Setembro | 2021

Inspirar para inovar

Inspirar o time é uma maneira, também, de investir no negócio

Gabriela Onofre

2 min de leitura

Imagem de capa Planejamento estratégico para pequenas e médias empresas

Business content

31 Agosto | 2021

Planejamento estratégico para pequenas e médias empresas

Projeções flexíveis para metas e objetivos do negócio no médio e longo prazo possibilitam melhor preparo das PMEs diante das incertezas do mercado

Angela Miguel

5 min de leitura

Imagem de capa Coopetição: o que as empresas de tecnologia têm a ensinar às outras indústrias?

Estratégia e execução

26 Agosto | 2021

Coopetição: o que as empresas de tecnologia têm a ensinar às outras indústrias?

Ao fazer uso desta estratégia de negócios, as organizações cooperam com seus concorrentes, promovendo inovação, gerando negócios e desenvolvendo seus mercados

Paulo Cesar do Nascimento

5 min de leitura

Imagem de capa ESG e os jovens: qual a relação entre eles?

Gestão de pessoas

24 Agosto | 2021

ESG e os jovens: qual a relação entre eles?

ESG ganha ainda mais força quando integra ações estratégicas de inclusão de jovens nos processos seletivos de estagiários e trainees

3 min de leitura

Imagem de capa War games: identificando fraquezas de negócio perante os concorrentes

Estratégia e execução

10 Agosto | 2021

War games: identificando fraquezas de negócio perante os concorrentes

Empresas usam ferramentas, táticas e estratégias de jogos de guerra para observar e compreender o posicionamento de concorrentes, treinar executivos e lançar produtos

João Roncati

3 min de leitura